Gravidez

Exame de curva glicêmica em grávidas | Minha experiência

Eis que – DO NADA – dois anos depois esse blog tem um post! kkk Mas não queria perder a oportunidade de compartilhar e deixar registrado isso aqui.

Ai que saudade de escrever! Pena que hoje em dia com a correria da vida temos preferido informações mais rápidas e objetivas e dedicado menos tempo à leitura. Mas vou tentar ser rápida e objetiva aqui! Vou contar como foi a MINHA experiência, ok?!

O que é o exame de curva glicêmica?

É um exame de sangue feito para identificar a existência de diabetes gestacional. A mulher grávida pode desenvolver diabetes na gestação ainda que não seja diabética antes de engravidar, inclusive essa condição pode ir embora depois que o bebê nasce. Isso porque os hormônios da gravidez afetam a forma como a insulina funciona no nosso corpo. Não vou entrar em mais detalhes pois acredito que a melhor pessoa para te explicar isso direitinho é o seu médico, mas é para isso que esse exame serve.

Como funciona?

O exame é feito em 3 etapas e dura em média 2-3 horas. Ele é feito em jejum e são realizadas 3 coletas de sangue: uma quando você chega, uma 60 minutos depois e outra 120 minutos depois. Caso seja necessário seu médico pode pedir mais amostras de sangue, mas normalmente são essas 3. Depois de realizada a primeira coleta você irá precisar ingerir um líquido açucarado, bem doce. E então uma nova coleta de sangue é feita 60 minutos depois de ingerir o líquido e outra 120 minutos depois de ingerir o líquido.

Qual sabor do líquido açucarado?

Ele tem gosto de xarope, quase como de um refrigerante sem gás! Essa é a minha melhor descrição para o líquido. Ele é servido gelado numa garrafinha de uns 200ml. É bem pequena até.

Por que dizem que é tão ruim?

Em todas as minhas pesquisas, tanto na internet quanto com pessoas que já realizaram o exame, o resultado era praticamente unânime: era um exame horrível de se fazer. As pessoas alegam que o líquido era muito ruim e outros motivos. Vamos somar isso ao fato de você precisar passar algumas horas em jejum, com fome e tendo tomado só aquele negócio doce. O desconforto pode ser grande. Os efeitos colaterais mais recorrentes são enjoo, tontura/desmaio e vômito. Ah! E lembrando que se você vomitar não será possível dar continuidade no exame, você vai ter que voltar outro dia e tentar de novo (olha a pressão!).

MINHA EXPERIÊNCIA

Quis fazer esse post pois a minha experiência foi totalmente contrária a tudo que eu li e ouvi, e talvez assim eu pudesse deixar uma marca de esperança para as gravidinhas que estão para fazer esse exame também!

Eu acredito que o nosso psicológico tem muito poder sobre nós. Claro que eu estava preparada para o pior por conta de todos os relatos que eu ouvi, mas tentei deixar tudo isso de lado e ESPERAR para ver como o MEU corpo reagiria. Gente, cada corpo é único. O que acontece com uma pessoa pode não acontecer com você.

Então minha DICA Nº1 é: mantenha a calma e pense positivo. Mentalize seu exame dando certo, mentalize que você não vai sentir nenhum enjoo e que dali só a 2h você vai terminar o exame e vai poder tomar um café da manhã bem reforçado e delícia! Treine sua mente para isso e isso vale para as outras coisas da gravidez rs

Era 9h quando cheguei para fazer o exame. A enfermeira me informou como ele funcionada e explicou os efeitos colaterais. Desde esse momento eu falei pra ela que iria dar tudo certo! Tomei o tal do líquido, achei até bem gostosinho considerando que eu adoro refrigerante sem gás (kkk) e ela pediu que eu voltasse às 10h para a nova coleta.

DICA Nº2: na primeira hora de espera eu tentei não pensar muito sobre aquilo (olha aí o poder da mente de novo) e para isso contei com a ajuda de um livro! Sim, levei um livro para ajudar a distrair e passar o tempo. A ideia do livro me pareceu melhor do que o celular porque o livro proporciona um relaxamento maior à mente.

Alguns laboratórios disponibilizam uma maca em uma sala pra você ficar deitada – não foi o meu caso. Então me acomodei em uma das cadeiras da recepção, tentei sentar num lugar mais afastado, mentalizei que eu estava bem e que ia continuar bem e comecei a ler meu livro. Com a cabeça perdida na história nem vi a hora passar até que o timer do celular tocou marcando a hora.

Às 10h voltei com a enfermeira para a segunda coleta. Já entrei na sala animada dizendo: – Viu como não aconteceu nada, te falei que ia dar tudo certo! E ela me respondeu: – Nossa, que bom! Mas ainda pode acontecer. E eu disse: não vai acontecer nada, você vai ver!

Eu estava evitando fazer muito esforço por conta do jejum mas estava me sentindo muito bem. Tão bem que na segunda hora de espera saímos do laboratório pro meu marido cortar o cabelo! Uai, não tinha nada pra fazer, tinha mais uma hora para esperar e um salão quase ao lado. Então lá fomos nós. Fiquei sentadinha na barbearia lendo meu livro enquanto ele cortava o cabelo.

Às 11h voltei para a última coleta, mais animada ainda. A enfermeira até achou graça de mim rs Entrei dizendo mais uma vez que tinha dado tudo certo, como eu havia mentalizado. Fiz a coleta do sangue e fui liberada do laboratório. 11:30h eu estava sentada na mesa de casa tomando um belo café da manhã com a sensação de dever cumprido.

Eu sou uma pessoa que já acordo com fome e lembro que nesse dia, apesar o jejum, nem fome eu senti. Fiquei muito de boa. DICA Nº 3: na noite anterior faça uma refeição bem balanceada, com carboidratos complexos e de baixo índice glicêmico, respeitando o tempo mínimo de 12h de jejum que o exame pede. Isso garantirá um aporte de energia mais duradouro, o seu estoque de glicogênio (acho que é esse o nome) estará bem abastecido e de manhã você terá essa reserva de energia para gastar. Minha última refeição do dia anterior foi café com leite (sem açúcar) e cuscuz com coco. Se isso contribuiu positivamente eu não posso afirmar com certeza, mas foi o que eu fiz e vou contar aqui como parte da experiência.


Não me julgue se a sua experiência foi diferente da minha, ou se, de repente, você leu meu relato esperançosa e no fim não aconteceu assim com você. Talvez eu tenha dado sorte ou minhas dicas realmente funcionem. Só queria deixar aqui a prova que essa história tem outro lado. E que um final sem enjoo, desmaios e vômitos também é possível – por que (sinceramente) EU não encontrei nenhum relato assim.

Espero que eu tenha conseguido ajudar! Um grande beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s